top of page

Potiguar morta em Fortaleza foi atingida por 109 facadas, aponta laudo da polícia

A técnica de enfermagem Maria Clara Barbosa Ramos, de 20 anos, que foi encontrada morta em novembro após sair de uma festa em Fortaleza, teve sua causa de morte divulgada pela Polícia Civil do Ceará nesta terça-feira 16.


De acordo com as informações, Maria Clara foi esfaqueada 109 vezes com uma faca de cozinha.


O principal suspeito do crime, José Leonardo da Costa Damasceno, conhecido como Leo ou Gordim, de 20 anos, estava foragido desde dezembro e se entregou à polícia nesta terça-feira 16, sendo apontado como autor do assassinato.


Maria Clara, natural do Rio Grande do Norte, estava na capital cearense a passeio e foi vista pela última vez na madrugada do dia 13 de novembro, saindo de uma festa no Bairro Serrinha, na companhia de José Leonardo e sua esposa, Maria Cavalcante.


A vítima não conseguiu contatar suas amigas para voltar para casa e aceitou o convite do casal para ir até o apartamento deles no Bairro Paupina e solicitar uma corrida por aplicativo. As investigações apontam que Maria Clara foi morta no apartamento do casal com uma faca de cozinha, possivelmente por se recusar a manter relações sexuais com José Leonardo.


O crime contou com a participação de um vizinho, identificado como Carlos Henrique, que foi coagido por José Leonardo a ajudar a descartar o corpo da vítima. Após o homicídio, eles transportaram o cadáver em um carro para o Bairro Sabiaguaba, onde foi encontrado. O laudo pericial revelou não apenas as 109 perfurações de faca, mas também uma mordida na bochecha da vítima.

コメント


BANNER_SAO_JOAO_2024_SITE.png
bottom of page