top of page

Ministro da Justiça diz que demissão de assessores que receberam “Dama do tráfico” lhe desmoraliza.


O ministro da Justiça, Flávio Dino, afirmou durante visita ao Ceará, que não irá demitir assessores secretários do ministério da Justiça que receberam e realizaram audiências com a mulher do líder do Comando Vermelho (CV) na sede do ministério do governo Lula.


“Eu tenho o comando da minha equipe, confio na minha equipe e eu não demito secretário de modo injusto. Se eu fizesse isso, quem iria ser desmoralizado não ia ser o secretário, era eu”, afirmou Dino.


O ministro afirmou também que os ataques que vem recebendo por conta do caso são um “desespero” de opositores. Durante as eleições, Dino também criticava e acusava o ex-presidente Bolsonaro de ser aliado de milicianos e recebê-los no Planalto, constantemente, em claro ataque ao governo bolsonarista na época.


“Você vai fazer o quê? Vai barrar? Vai impedir? Por quê? É um prédio público. Não existe presunção de culpa, existe presunção de inocência”, justificou o ministro.


Luciane foi condenada em segunda instância em outubro a 10 anos de prisão pelos crimes de associação para o tráfico, organização criminosa e lavagem de dinheiro, mas recorre da decisão em liberdade.

Comments


BANNER_SAO_JOAO_2024_SITE.png
bottom of page