top of page

Justiça desarquiva inquérito sobre morte de Eduardo Campos, candidato a presidente em 2014


O advogado Antônio Campos, irmão do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, anunciou nesta sexta-feira (29) que a 5ª Vara da Justiça Federal de Santos deu início à reabertura do inquérito que investigou a queda da aeronave em que o então candidato à Presidência da República pelo PSB perdeu a vida em 2014. A imagem do acompanhamento do processo sigiloso, divulgada por Antônio Campos, indica que o processo foi desarquivado na tarde de ontem (28), trazendo à tona um dos eventos mais trágicos da política brasileira recente.


O acidente ocorreu em 13 de agosto de 2014, quando o jato Cessna 560XL, que transportava Eduardo Campos e sua equipe de campanha, caiu em Santos, litoral de São Paulo, matando todos os sete ocupantes a bordo. O ocorrido abalou a nação, já que Eduardo Campos era uma figura proeminente na política brasileira e estava em plena campanha eleitoral para a presidência.


O inquérito inicial conduzido pela Polícia Federal concluiu que o acidente se deu devido a condições meteorológicas adversas, mas uma série de teorias conspiratórias e questionamentos sobre a investigação surgiram ao longo dos anos. Agora, com a reabertura do processo, a investigação ganha um novo fôlego e traz à tona uma série de incertezas que cercam a tragédia.


Antônio Campos, que tem sido um defensor incansável da busca por respostas sobre o acidente que vitimou seu irmão, manifestou sua satisfação com a decisão da Justiça Federal. Em um comunicado à imprensa, ele declarou: “A reabertura deste inquérito é um passo importante na busca pela verdade e pela justiça. Estamos confiantes de que novas informações e esclarecimentos virão à tona.”


A decisão de reabrir o inquérito foi tomada pelo juiz federal responsável pelo caso, que entendeu haver elementos que justificam a retomada das investigações. O processo corre sob sigilo, e detalhes sobre as próximas etapas da investigação ainda não foram divulgados.

A reativação do inquérito promete ser um tema de destaque na política brasileira nos próximos meses, uma vez que Eduardo Campos era uma figura influente e carismática, e sua morte prematura teve um impacto significativo na corrida presidencial da época.


A busca por respostas sobre as circunstâncias do acidente continua a gerar discussões e especulações, e a reabertura do inquérito coloca um foco renovado sobre o caso.



Comments


BANNER_SAO_JOAO_2024_SITE.png
bottom of page