top of page

Justiça da Suíça anula condenação de Cuca por estupro

Caso foi anulado em função de irregularidades identificadas no processo de 1989. Técnico afirma 'estar aliviado'.


O Tribunal Regional de Berna-Mittelland, na Suíça, anulou a sentença que condenou o técnico de futebol Alexi Stival, Cuca, por suspeita de estuprar uma menor de idade durante uma excursão do Grêmio ao país europeu em 1987.


Além dele, outros dois homens, que na época também jogavam no time, foram condenados. Um quarto jogador foi absolvido dessa acusação, mas foi condenado por coação, por ter participado do crime.


A decisão foi tomada após a Justiça suíça receber um pedido de novo julgamento, solicitado pela defesa do esportista em maio de 2023. Com isso, o caso foi reaberto e anulado em função de irregularidades identificadas no processo de 1989.


A anulação determinou que poderia ter um novo julgamento, porém, o Ministério Público suíço considerou que isso não seria possível uma vez que o crime prescreveu. O órgão sugeriu então a anulação da pena e extinção do processo.


Além da decisão pela anulação e pela prescrição, a juíza responsável ainda determinou uma indenização a Cuca em 13.000 francos suíços, cerca de R$ 75 mil na cotação de hoje.

A anulação é recebida com alívio pelo Cuca.


"Hoje eu entendo que deveria ter tratado desse assunto antes. Estou aliviado com o resultado e convicto de que os últimos 8 meses, mesmo tendo sido emocionalmente difíceis, aconteceram no tempo certo e de Deus", desabafou.


Cuca foi contratado pelo Corinthians em 21 de abril de 2023 e pediu demissão do cargo sete dias depois, por conta da repercussão do crime.


Até antes do anúncio oficial da contratação, o Corinthians conviveu com protestos contra o técnico. E depois, com manifestações que pediam a saída dele.

Comments


BANNER_SAO_JOAO_2024_SITE.png
bottom of page