top of page

Casal Cariani armazenava R$ 1,2 milhão em dinheiro vivo, aponta PF

Réu por tráfico de drogas, associação ao tráfico e lavagem de dinheiro, o influencer fitness Renato Cariani e a mulher dele, Tatiane, armazenavam cerca de R$ 1,2 milhão em dinheiro vivo no ano de 2022, quando a Anidrol, empresa química dele, já era investigada por suposto desvio de insumos para produção de crack e cocaína.


As informações constam do inquérito da Polícia Federal (PF) que serviu de base para a denúncia do Ministério Público de São Paulo (MPSP) contra Cariani e quatro sócios dele na Anidrol. Os dados foram declarados pelo casal à Receita Federal, em 2022.


No inquérito, a PF afirma que a grande quantidade de dinheiro vivo armazenada por Cariani “não é comum”. “Chama a atenção, nos dias de hoje, tendo em vista as diversas ferramentas disponibilizadas pelas instituições bancárias, como Pix, Ted, Doc, em que fornecem mais segurança e comodidade aos clientes, alguém armazenar grandes quantias de dinheiro em espécie”, diz.


Ainda segundo a PF, ao analisar o ramo de atividade da Anidrol, que é uma indústria química, “pode-se perceber que não é comum o recebimento de dinheiro vivo em seu cotidiano”. Além disso, a variação do volume de recursos em espécie declarados pelo influencer, de um ano para o outro, também chamou a atenção dos investigadores.


Metrópoles

Kommentare


BANNER_SAO_JOAO_2024_SITE.png
bottom of page