top of page

Casais chegam a fatura R$200 Mil ao mês vendendo vídeos eróticos.

'Só transo com mulheres, e meu marido, só com homens': casal ganha a vida com vídeos eróticos no OnlyFans e Privacy.


Beatriz Miuky produz conteúdo +18 para heterossexuais e, por isso, só grava com outras mulheres. Enquanto seu marido, que tem o público gay como maioria, só filma se relacionando com homens.


Beatriz Miuky (Ahjaponesa), de 27 anos, tem hoje a vida que sempre sonhou. Ela e o marido, Diego Mineiro, vivem bem em um apartamento em Santa Catarina e conseguiram comprar carro, jet ski, moto e viajam sempre que possível. O que explica a vida confortável deles? A produção de conteúdo +18 para o OnlyFans e Privacy.


Assim como muitos brasileiros, o casal recorreu à venda de conteúdo adulto para ganhar dinheiro.


Beatriz e Diego entraram nesse ramo durante a pandemia e, entre eles, há regras (e estratégias) muito bem definidas: Miuky, que grava para heterossexuais, só se relaciona com mulheres. O marido, que tem o público gay como maioria, só transa com homens.


"O meu trabalho é um pouco diferente do das outras meninas [criadoras]. Elas são solteiras e podem transar com quem quiserem, homens e mulheres", diz Miuky em entrevista


"Eu sou casada e dentro de um casamento existem regras. Eu não posso gravar com outros homens além do meu marido porque a gente trabalha com putaria, mas não é bagunça", completa.

— Completa Beatriz Miuky


egundo a jovem, muitos comentam sobre a relação deles e perguntam se ela não se importa em ver o marido transando com outros rapazes. "Eu não ligo. Pelo contrário, eu adoro. No fim, quem dorme de conchinha comigo é ele e não quem nos assiste".


'As plataformas mudaram a minha vida'


Comments


BANNER_SAO_JOAO_2024_SITE.png
bottom of page